Dicas de conservação

FLORES DE CORTE E BOQUÊS

6a012877361374970c01a5115e3e80970cAo receber o buquê retire sua embalagem, corte em diagonal o extremo do caule e coloque-as em um vaso com água fresca. (O caule deve ficar 5 centímetros submerso).

Troque a água e corte o caule diariamente, evitando exposição direta ao sol e vento; isso possibilita que as flores durem mais.

Para evitar mau cheiro e proliferação de bactérias, retire todas as folhas que estiverem dentro da água.

ARRANJOS:
Assim que receber o arranjo coloque-o em um lugar fresco e arejado, adicionando água fresca diariamente em sua base. Lembre que apenas Rosa, Hortência e folhagens devem ser borrifados com água as demais flores não devem ser borrifadas.

FLORES PLANTADAS:
Para as flores plantadas existe diferentes cuidados, luminosidade e rega. Porém a regra a seguir serve para qualquer tipo de flor.
Em geral as plantas em vaso gostam de locais bem arejados, sem corrente de ar e com iluminação indireta. Não molhe as flores. Mantenha a terra úmida, porém não a encharque. Toque a terra para saber se ela precisa ou não de água.

ORQUÍDEAS:
Por ser uma planta de região tropical, se adapta bem em ambientes com temperaturas entre 18 e 30ºC. Gostam de locais ventilados e iluminados, sem que haja sol direto. O ponto ideal para irrigá-la é quando o substrato está quase sem água, quando não se sente a umidade entre os dedos ao apertá-lo. Chegada a hora são necessários 200 ml de água. A adubação é suficiente quando feita uma vez por mês, acrescentando a uma das irrigações 1/5 de colher de café do fertilizante NPK 10-10-10, à quantidade de água recomendada.
Em condições naturais de clima, ela florescerá com mais facilidade e mais vigor após o outono/inverno, quando as temperaturas são mais baixas. Depois de emitida a haste, as flores chegam a permanecerem abertas cerca de 90 dias. Com a perda das flores a indicação é que se corte a haste em 3 cm da base, deixando tecido vegetal para a brotação de novas gemas e indução de uma nova haste.

BONSAI:
Em ambiente interno: A adaptação de um bonsai em um ambiente interno vai depender que o local reúna condições ambientais mínimas no que se refere à luz, temperatura e umidade. A luz é o elemento mais importante, portanto o lugar ideal para situá-lo dentro de casa será em um local arejado e perto de uma janela grande e iluminada, e afastado de locais que irradiem calor, como por exemplo, um aparelho de TV. A distância máxima da janela deverá ser em torno de um metro.

Em ambiente externo: O melhor lugar para se cultivar o bonsai é sem dúvida o ambiente externo, inclusive ficando exposto ao sol direto, vento e chuva, como uma árvore na natureza.

Devemos apenas evitar as horas de sol mais quentes no verão, onde o ideal será colocá-lo em um local mais sombreado. Em regiões com invernos rigorosos, devemos proteger as plantas mais sensíveis das possíveis geadas.

Rega: A rega é o principal fator que determina o sucesso no cultivo do bonsai, pois os vasos são pequenos e rasos e exigem regas mais frequentes que as plantas cultivadas em vasos normais. A rega deverá ser feita com um regador de bico fino, e em toda extensão do vaso.

Repetimos esta operação várias vezes até que a água comece a sair pelos orifícios de drenagem. O ideal é voltarmos a regar somente quando a superfície do vaso estiver levemente seca para evitarmos que o solo permaneça sempre encharcado. Para vasos pequenos a rega deverá ser diária, sendo que no verão talvez seja preciso regar mais de uma vez ao dia. No caso de viagens curtas, deixar o vaso imerso até a metade em um recipiente com água.